A ergonomia cognitiva é um termo que ganhou notoriedade com os estudos de Louis Le Guillant, um psicanalista que desenvolveu nos anos 50, o estudo que apontava que os problemas de ergonomia que causavam danos à saúde física dentro das fábricas, também poderiam estender-se para o cognitivo humano.

Em suma, com a chegada da indústria 5.0 e o trabalho humano tornando-se cada vez mais otimizado com ajuda das máquinas, a ergonomia cognitiva ganhou mais notoriedade, pois visam melhorar o rendimento e diminuir os riscos em geral, como por exemplo:

  • Aumento de memorização;
  • Otimizar índices de atenção;
  • Melhorar a percepção;
  • Diminuir o stress;
  • Proporcionar bem-estar;
  • Otimizar a produção;

No entanto, se você tem uma empresa que trabalha com automação predial, por exemplo, pode ser que esteja ouvindo esse conceito pela primeira vez.

Produzimos esse artigo para melhor informar o nosso eleitor sobre o que é ergonomia cognitiva, qual é a sua importância e como você pode usá-la no ambiente de trabalho. 

A importância da ergonomia cognitiva

Com a evolução das formas de produção, a ergonomia cognitiva foi vista como um fator importante para melhorar a saúde do colaborador e seu rendimento diário.

Em suma, a ergonomia cognitiva é uma série de estratégias onde é adotada posturas e comportamentos que impactam positivamente no desenvolvimento das tarefas.

Empresas que adotam formas de otimizar a ergonomia cognitiva, tendem a diminuir consideravelmente a carga mental, perda de foco, incapacidade de tomar decisões e a criação de eventuais transtornos psicológicos nos colaboradores, que podem advir de crises rápidas, até mesmo tornando-se crônicos, chegando ao ponto de necessitar de  auxílio profissional.

Por isso, se faz importante que o empregador trabalhe nos cuidados com sua equipe, para proporcionar uma melhor ergonomia cognitiva. 

Como aplicar isso na sua empresa, é o que vamos falar no próximo tópico.

Como trabalhar na ergonomia cognitiva na sua empresa?

Existem maneiras diferentes de trabalhar numa melhor performance dentro de uma empresa, levando em consideração os estudos da ergonomia cognitiva.

A seguir, você vai conferir uma lista que separamos para que encontre as melhores soluções para o seu cotidiano.

  • Treinamento de equipe: praticar treinamentos é parte fundamental para o desenvolvimento de todas as atividades empresariais e o cognitivo não se destoa do restante.

Treine os funcionários com ginástica laboral, além de técnicas para lidar com questões de pressão, para que não transfira a carga negativa para os demais clientes e sobretudo para si mesmo.

  • Pratique pausas: pausas e feedbacks são muito importantes para trabalhar na ergonomia cognitiva, pois tira o foco de onde está um problema e permite que o cérebro humano trabalhe de forma mais tranquila e racional, para superar a adversidade.
  • Divulgue cuidados com ergonomia cognitiva: Crie uma plataforma de divulgação para que os funcionários pratiquem ações que diminuam a sobrecarga e melhore a ergonomia cognitiva.

Envie por e-mail e imprima para deixar as dicas próximas ao funcionário, seja na mesa ou numa parede da fábrica.

Dessa forma, quando algo estiver saindo do roteiro, esses anúncios podem fazer efeito e trazer o funcionário de volta, com uma melhor performance

  • Tenha um ambiente organizado: por fim, o ambiente organizado é um ambiente que proporciona bem-estar e diminui o stress. 

Em outras palavras, também contribui consideravelmente para ergonomia cognitiva dos colaboradores, diminuindo danos diários da sobrecarga psíquica sobre os colaboradores da empresa.

Esperamos que nosso artigo tenha explicado o que é ergonomia cognitiva e como ela é importante para as empresas. Se gostou compartilhe e nos siga para dicas de empreendimento e gestão de empresas. 

Este artigo foi escrito pela equipe do Soluções Industriais.