A pandemia do coronavírus não somente trouxe o medo do contágio, mas também causou impactos severos na economia, no qual muitos setores, inclusive os mais fortes com o industrial, tiveram que reduzir os investimentos, como, por exemplo, na aquisição de equipamentos ligados à tecnologia, como é o caso de outsourcing de impressão.

É claro que essa diminuição dos investimentos em diversos segmentos do mercado, também atingiu o mercado de trabalho, no qual postos foram reduzidos. Mas, e quanto ao pós-pandemia, o que esperar? Confira nos próximos tópicos as principais tendências. 

Principais impactos da pandemia no mercado de trabalho

Antes de falarmos das tendências do mercado de trabalho no pós-pandemia, é necessário citar os principais impactos da crise da saúde para entender o cenário futuro.

Como mencionamos no começo do texto, a economia ficou muito fragilizada, até mesmo empresas de segmentos sólidos como o da construção civil, um dos que mais empregam, passou a demitir, em razão da necessidade de corte nos custos, uma vez que insumos e produtos básicos para obras, como um quadro de distribuição, teve disparo nos preço.

Assim, muitos trabalhadores acabam perdendo os seus empregos, o que ocasionou o aumento da informalidade e, consequentemente, perda de benefícios como férias, 13º salário, entre outros previstos nos trabalhos formais, ou seja, os de contrato CLT.

Já os profissionais que mantiveram os seus trabalhos, experimentaram pela primeira vez o trabalho remoto, devido à necessidade de isolamento social.

Outro impacto foi a redução da jornada de trabalho e com isso redução dos salários, uma medida que oferecida às empresas para manter o seu quadro de funcionários.

6 tendências para o mundo do trabalho no pós-pandemia

  1. Trabalho híbrido: uma das principais tendências para o pós-pandemia é a migração do trabalho remoto para o híbrido. Portanto, aqueles que tiveram que se adaptar ao home-office podem ter que encarar uma nova mudança no regime de trabalho.
  1. Valorização das qualidades comportamentais: profissionais especializados nas mais variadas funções, como, por exemplo, a elaboração de projeto de instalações elétricas, terão que desenvolver as suas soft skills, que são as habilidades comportamentais, já que as empresas exigirão  mais essas competências.
  1. Aumento da terceirização: o trabalho terceirizado há tempos é uma realidade, porém, a expectativa é que essa modalidade se intensifique no pós-pandemia. Os motivos estão relacionados à instabilidade econômica e à mudança do perfil dos  profissionais, especialmente os mais jovens, que buscam mais flexibilidade.
  1. Ambiente de trabalho mais humanizado: com a pandemia, a preocupação com o bem-estar do trabalhador virou um dos temas mais discutidos nas empresas, em razão do afastamento dos profissionais com problemas emocionais. No pós-pandemia, a relação entre empresa e colaborador será mais humanizada.
  1. Adoção de mais tecnologias: muitas empresas tiraram dos planos futuros a transformação digital. Por isso, o que será visto nos próximos anos é o aumento do uso de diferentes tipos de tecnologias no dia a dia dos profissionais.
  1. Mais vagas em tecnologia: devido ao fato das organizações estarem mais inclinadas a investirem mais em soluções tecnológicas, as vagas no segmento deverão aumentar.

Essas são algumas das tendências para o pós-pandemia no mercado de trabalho, que ainda verá outras surgirem, uma vez que os efeitos da crise mundial de saúde são diversos. 

Este artigo foi desenvolvido pela equipe do Soluções Industriais.