Fuja do endividamento e tenha uma vida financeira tranquila com as dicas que separamos para você!

Organização financeira é algo muito importante para quem quer fugir e até mesmo se livrar das dívidas de uma vez por todas.

O problema é que muitos brasileiros têm dificuldades para lidar com as próprias finanças e, com isso, acabam se afundando em dívidas.

É claro que imprevistos acontecem, porém, é importante não aceitar a situação do endividamento e pensar em estratégias que o ajudem a ter uma qualidade de vida melhor sem ter que se preocupar com as contas que estão atrasadas.

Neste artigo, você entenderá qual é a atual situação das famílias no Brasil e o que fazer para não contrair dívidas. Acompanhe!

Qual é a atual situação das famílias no Brasil?

De acordo com um levantamento realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o nível de endividamento das famílias brasileiras é o maior dos últimos 12 anos, chegando a 77,5%.

Essa pesquisa leva em consideração as dívidas a vencer, gastos com cheque especial, cartão de crédito, empréstimo pessoal, cheque pré-datado, carnê de lojas, crédito consignado e a prestação da casa e do carro. 

No entanto, o “carro-chefe” é o cartão de crédito, uma vez que 87% das famílias têm esse compromisso para quitar.

De acordo com a CNC, um dos motivos que levam as famílias a recorrerem a essas fontes de crédito é a alta da inflação, que contribui, também, para o aumento do endividamento devido ao aumento dos juros.

O que fazer para não contrair dívidas?

Alguns passos são considerados indispensáveis para quem não quer contrair dívidas. Quer saber quais são eles? Confira a seguir!

Tenha um planejamento financeiro bem estruturado

O planejamento financeiro ajuda a ter uma noção exata de como estão os seus gastos.

Dessa forma, é possível entender sua realidade financeira e, com isso, conseguir definir metas tangíveis — que não vão sobrecarregar seu orçamento e nem trarão frustração para você.

Além disso, o planejamento financeiro ajuda a evitar o acúmulo de dívidas, uma vez que você saberá exatamente para onde seu dinheiro está sendo direcionado.

Ele mantém as contas em ordem e, ainda, permite que você se organize para guardar dinheiro.

Controle seus gastos

Manter os seus gastos sob controle é outro passo indispensável para não contrair dívidas.

Um cuidado especial nesse momento é com o limite do cartão de crédito, o qual costuma ser maior do que sua renda e acaba influenciando muitas pessoas a gastarem mais do que ganham.

Nesse momento, talvez seja necessário até mesmo mudar os seus hábitos de consumo, reduzindo as visitas a restaurantes, cinemas, shoppings etc.

Isso não significa que você não pode ter momentos de lazer, muito pelo contrário! O que estamos orientando aqui é que é bom impor limites nos seus passeios para não prejudicar o seu orçamento.

Busque novas fontes de renda

Outra dica muito eficaz é a possibilidade de fazer renda extra. Muitas vezes, nosso salário não é o suficiente para alcançar todos os nossos objetivos — e isso é uma realidade de muitos brasileiros.

Portanto, nesse momento, buscar novas fontes de renda pode ser o que você precisa para melhorar sua qualidade de vida.

Leve em consideração suas aptidões e o que gosta de fazer. Você domina bem as regras do português e gosta de escrever? Estude sobre marketing de conteúdo e faça freelas para blogs.

Gosta de cuidar das unhas? Que tal se especializar e fazer a unha da mulherada nos finais de semana?

Existe uma infinidade de opções que podem render um bom dinheiro no final do mês. No entanto, tudo demanda dedicação e estudo para fazer seu trabalho da melhor maneira possível.

Agora você já sabe como não entrar para as estatísticas do endividamento. Seja consciente e cuide do seu dinheiro para conseguir realizar seus sonhos e viver com mais tranquilidade e sem se preocupar com as contas atrasadas.